Oxalá

Oxalá (Jesus Cristo)

Ilustramos abaixo com uma carta sobre a imagem de Jesus concebido pelo então Senador Romano Públio Lêntulo, presidente da Judéia na época de Jesus e que se tornou conhecido entre os espíritas da atualidade como Emmanuel, e paciente Guia do ilustre médium mineiro Chico Xavier enviada ao Imperador de Roma da época:

“Sabendo que desejas conhecer quanto vou narrar, existindo nos nossos tempos um homem, o qual vive atualmente de grandes virtudes, chamado Jesus, que pelo povo é inculcado o profeta da verdade, e os seus discípulos dizem que é filho de Deus, Criador do céu e da terra e de todas as coisas que nela se acham e que nela tenham estado; em verdade, Ó César, cada dia se ouvem coisas maravilhosas desse Jesus: ressuscita os mortos, cura os enfermos, em uma só palavra é um homem de justa estatura e é muito belo no aspecto, e há tanta majestade no rosto, que aqueles que o vêem são forçados a amá-lo ou temê-lo. Tem os cabelos da cor da amêndoa bem madura, são distendidos até as orelhas e das orelhas até as espáduas, são da cor da terra, porém mais reluzentes.

Tem no meio da fronte uma linha separando os cabelos, na forma em uso nos nazarenos, o seu rosto é cheio, o aspecto é muito sereno, nenhuma ruga ou mancha se vê em sua face, de uma cor moderada; o nariz e a boca são irrepreensíveis.

A barba é espessa, mas semelhante aos cabelos, não muito longa, mas separada pelo meio, seu olhar é muito afetuoso e grave; tem os olhos expressivos e claros, o que surpreende é que resplandecem no seu como os raios do Sol, porém ninguém pode olhar fixo o seu semblante, porque quando resplende, apavora, e quando ameniza, faz chorar; faz-se amar e é alegre com gravidade.

Diz-se que ninguém nunca o viu rir, mas antes chorar. tem os braços e as mãos muito belos; na palestra, comenta muito, mas o faz raramente e quando dele se aproxima, verifica-se que é muito modesto na presença e na pessoa. É o mais belo homem que se possa imaginar, muito semelhante à sua mãe, a qual é de uma beleza rara, não se tendo jamais visto uma mulher tão bela, porém se a majestade Tua, ó César, deseja vê-lo, como no aviso passado escreveste, dá-me ordens, que não faltarei em manda-lo o mais depressa possível.

Deletras, faz-se admirar de toda cidade de Jerusalém; ele sabe todas as ciências e nunca estudou nada. ele caminha descalço e sem coisa alguma na cabeça. Muitos se riem, vendo-o assim, porém em sua presença, falando com ele, tremem e admiram.

Dizem que um tal homem nunca fora ouvido por estas partes. Em verdade, segundo me dizem os hebreus, não se ouviram jamais, tais conselhos, de grande doutrina, como ensina este Jesus; muitos judeus o têm como Divino e muitos me querelam, afirmando que é contra a lei de Tua Majestade; eu sou grandemente molestado por estes malignos hebreus.

Diz-se que este Jesus nunca fez mal a quem quer que seja, mas, ao contrário, aqueles que o conhecem e com ele tem praticado, afirmam ter dele recebido grande benefícios e saúde, porém à tua obediência estou prontíssimo, aquilo que Tua Majestade ordenar será cumprido.

Vale, da Majestade Tua, fidelíssimo e obrigadíssimo… “Publius Lentulus, presidente da Judéia.
Líndizione sétima, luna seconda”.

( Este documento foi encontrado no arquivo do Duque de Cesadini, em Roma. Essa carta, onde se faz o retrato físico e moral de Jesus, foi mandada de Jerusalém ao Imperador Tibério César, em Roma, ao tempo de Jesus. )

– Oração à Oxalá;
– O Jugo Leve;
– O Consolador Prometido;
– A Porta Estreita.

Oxalá Orixá da Fé e da Religiosidade

Irmãos de fé, na Umbanda, Oxalá é o orixá mais alto da escala hierárquica e tem com exemplo o próprio Divino Mestre- Jesus. Pai Oxalá é a própria Umbanda e nos pontos riscados é representado por uma estrela de cinco pontas ou Pentagrama. Ele é a luz que equilibra a todos nós e atua no Ritual de Umbanda como o maior dos orixás, pois está em tudo e em todas as outras divindades, com sua propriedade magnetizadora e desmagnetizadora. Seu poder não tem lugar para se manifestar, pois todos os lugares são seus. Pai Oxalá é o regente de nosso planeta e comanda a Linha da Fé, na Umbanda, onde os Sete Caminhos pertencem a Ele. Ele é força que congrega as pessoas em um único ideal.

O campo preferencial de atuação de Pai Oxalá é a religiosidade dos seres, aos quais ele envia o tempo todo, suas vibrações estimuladoras da fé individual e suas irradiações geradoras de sentimento de religiosidade. Fé! Eis o que melhor define o orixá Oxalá. O nosso Pai da Umbanda é o orixá irradiador da fé em nível planetário e multidimensional. Ele é a própria Umbanda.

As qualidades do Pai Oxalá são todas elas, mistérios da Fé. Nada ou ninguém deixa de alcançado por suas irradiações estimuladoras. Esse alcance ultrapassa o culto dos orixás, pois a religiosidade é comum a todos os seres pensantes. A Fé é uma qualidade Divina, pois tudo tem de ter por princípio a fé em Olorum (DEUS) e na Divindade Criadora e geradora. Oxalá é Luz, Vida e Fé.

O que pensamos e fazemos importa muito a Pai oxalá, pois a ele todos teremos de prestar contas à Lei; Ele é a própria Lei em execução. Oxalá é respeitado por todos como o principal orixá, pois sem a Fé não existiria a religião e a crença em Olorum (Deus). Na Fé o ser sempre buscará Olorum, e quanto mais puro for nosso ideal, mais próximos estaremos de Pai Oxalá. A maior qualidade desse Pai é a simplicidade e o que mais Ele exige de nós é a humildade. A maior forma de nos apresentarmos diante dele, portanto, é pelo desenvolvimento da bondade, simplicidade, pureza e humildade.

Jesus cristo é um Trono da Fé de nível intermediário dentro da hierarquia de Oxalá, pois além de servir Oxalá com a Fé o Amor, na mesma intensidade. Todas as divindades irradiam a Fé, mas os Tronos da hierarquia de Oxalá irradiam-na o tempo todo.

Os atributos de Oxalá são cristalinos, pois através da essência cristalina que suas irradiações nos chegam, imantando-nos e despertando em nosso íntimo os virtuosos sentimentos de Fé. Oxalá é a Fé abrasadora, é o Pai amoroso que fortalece nosso íntimo e nos conduz ao encontro do Divino Criador. As atribuições de Oxalá são as de não deixar um só ser sem o amparo religioso dos mistérios da Fé. Mas nem sempre o ser absorve suas irradiações, quando está com a mente voltada para o materialismo desenfreado dos espíritos encarnados. É uma pena que sejam assim, pois os próprios seres se afastam da luminosa e cristalina irradiação do divino Oxalá. Como força cristalina ou do Tempo, Pai Oxalá atua através do Ar, um dos elementos fundamentais da vida.

ORAÇÃO A OXALÁ
Amado Pai Oxalá, nós vos reverenciamos, com respeito e amor!

Rogamos a Vós, Amado Pai, que nos conduza com Vossa Fé e derrame Vossas Bênçãos sobre esta casa, para que possamos nos fortalecer cada vez mais e vibrarmos em sintonia com nosso Divino Criador. Livre-nos, Pai Amado, dos obstáculos interpostos em nossos caminhos para que eles não obstruam a nossa fé, nem causem discórdias, raivas, mágoas e ódios. Ajude-nos, Divino Oxalá, a desenvolvermos a paciência, a perseverança, o perdão, a caridade, a fé, a esperança e o amor ao próximo.

Permita-nos encontrarmos sempre na casa de Olorum a Luz necessária, para que não fraquejemos diante das perturbações. Possibilite-nos entrarmos em nossa religiosidade e crença a paz, a felicidade e o caminho em direção ao Pai Eterno.

Faça-nos, Pai Querido, centros emissores de energias de combate às forças do mal que assolam nosso planeta Terra, que está sob Vossa guarda. Dê-nos, amado Pai, a oportunidade de lutarmos, com nosso amor, pela regeneração deste planeta, nossa morada, que está sendo destruído pela ganância, pela intolerância, pela falta de amor e de solidariedade, pela fome, pelas guerras de todos os tipos e pela falte de fé e de religiosidade. Dê-nos oportunidade, Amado Pai, de, em nossos trabalhos, formarmos uma única corrente vibratória, um único som, uma única energia de combate à essa onda maligna que impregna o astral desta Terra.

Podemos ser poucos; mas permita que à nossa força, que à nossa corrente, se juntem as outras forças e correntes que estão sendo emitidas nos demais templos e, todas elas, unidas, sirvam de bálsamo aos nossos irmãos enfermos, famintos e miseráveis e também que desencarnam sem nenhuma consciência da espiritualidade.

Amado Pai Oxalá! Que vossos braços sempre abertos possam amparar e acolher a eles e a nós!

Amém!

O Cristo Consolador

O JUGO LEVE:
“Vinde a mim, todos os que andais em sofrimento e vos achais sobrecarregados, e Eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e achareis descanso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.
(Mateus XI – 28 a 30)


Nesta passagem descrita acima:
Jesus nos convida para irmos até Ele, pois seremos aliviados.
Não basta só ir ao templo religioso, pois apenas a presença física não significa nada. É muito importante estarmos lá em espírito também, já que só assim iremos receber os verdadeiros remédios para as nossas dores. Existem pessoas que vão ao Centro, às Igrejas, esperando milagres. Querem receber sem se esforçar para isso. E quando estão ouvindo a palestra, transcorrendo os trabalhos, o pensamento delas está longe dos ensinos do Mestre, e próximo ao relógio, aguardando ansiosamente a hora de ir embora.
É necessário salientar que a prática destes ensinos é vital para a nossa saúde espiritual, e que é preciso aprender a ser manso e humilde durante o dia-a-dia, para recebermos o alívio que Jesus (Oxalá) nos promete. E a responsabilidade que Jesus nos exige é o aprendizado da Lei de Deus (Olorum), e o seu fardo é a prática desta Lei. Por isso que Ele diz que seu jugo é suave e o seu fardo é leve.

O CONSOLADOR PROMETIDO:
Se me amais, guardai os meus mandamentos, e eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro consolador, para que fique eternamente convosco, o Espírito de Verdade, a quem o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece. Mas vós conhecereis, porque ele ficará convosco e estará em vós.
Mas o Consolador, que é o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo que vos tenho dito.
(João XIV – 15-17 a 20)

Explicando:
Jesus (Oxalá) prometeu um novo consolador no seu último discurso aos apóstolos, no Monte das Oliveiras, um pouco antes de ser preso e crucificado. Nesta promessa, o Mestre maior nos informa o que esse Consolador Prometido irá fazer no futuro em relação a Doutrina Cristã. Que relembrará tudo aquilo que Ele tinha dito.

Será então necessário relembrar, porque o Cristianismo verdadeiro iria ser esquecido ou distorcido por dogmas ou práticas estranhas, como realmente aconteceu. E este Consolador viria adotar as verdadeiras práticas Cristãs.
Nesta passagem temos ainda a informação que o Consolador Prometido seria o Espírito Santo e que iria ficar eternamente conosco. Com isso, podemos deduzir que não seria um homemou uma individualidade, mas sim uma doutrina, pois uma idéia, um ensinamento, é eterno. E o Espírito Santo simboliza uma falange de bons espíritos, responsáveis por esses novos ensinamentos.

A Doutrina Espírita consegue cumprir com todos estes aspectos que Jesus disse do Consolador Prometido. Ela tem como tarefa mais importante, propagar os ensinos de Jesus(Oxalá) de sua forma mais simples e primitiva. Relembra o que o Mestre nos ensinou, ou seja, um código de renovação moral, que deve ser aplicado no cotidiano, transportando a verdadeira religião do confinamento dos Templos para a prática da reforma íntima do ser.

A Porta Estreita

“…conheço Jesus, e bem sei quem é Paulo. Mas vós, quem sois?”
*Atos dos Apóstolos, cap. XIX; vers. 13 a 16

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos Céus, mas sim o que faz a vontade de meu Pai, este entrará no Reino dos Céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não é assim que profetizamos em teu nome, e em teu nome expelimos os demônios, e em teu nome obramos muitos prodígios? E eu então lhes direi, em voz bem inteligível: apartai-vos de mim, os que obrais a iniquidade. Ali haverá choro e ranger de dentes”(Mateus, VII: 21 a 23).

“Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ela. Que estreita é a porta, e que apertado o caminho que leva para a vida, e que poucos são os que acertam com ela”( Mateus, VII: 13 e 14).

*O Livre-arbítrio
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam” (Paulo, I Coríntios, X, 23).

“Se Deus é por nós, quem será contra nós?” ( Paulo, aos Romanos, VIII, 31).

Compreendendo – A Porta Estreita:
Devemos refletir sob a atual situação de inversão de valores que existe na sociedade. Muitos de nós temos nos ancorado na religião para dizer que somos boas pessoas. Que só por freqüentarmos uma casa religiosa estaríamos quites com Deus(Olorum), e Ele teria a obrigação de nos proteger, independente dos nossos atos.
Relembrando esta passagem da vida do apóstolo Paulo de Tarso, na referência acima. Segundo ela, os sete homens que se dispuseram a expulsar a má influência que atormentava um rapaz acreditavam-se poderosos, pois citavam os nomes de Paulo e Jesus.
O resultado foi a desilusão. O Espírito mau deu-lhes, e a nós também, uma lição de moral. Mostrou que conhecia a força moral de Paulo e Jesus. Porém, daqueles que impunham seus nomes, nada tinham a dizer.
A Doutrina Espírita ensina que para termos ascendência sobre os maus Espíritos precisamos ter a prática do bem em nossas vidas. Essa força moral nos dará a condição de vencê-los e afastá-los, não só dos outros, como de nós mesmos, evitando assim a obsessão.
Porém, muitos de nós vivemos de aparências, e o exemplo digno não nos acompanha.
Freqüentar uma religião não é o fim, mas sim é o meio que nos levará a nos conscientizarmos das imperfeições que nos cercam e nos alertar do mau caminho. Mas o serviço aí está apenas começando. Necessitaremos praticar o que aprendemos, para termos a coragem e o merecimento de vencermos os problemas e influenciações que nos afligem.

Façamos então uma reflexão mais profunda para descobrirmos sobre o porquê freqüentamos o centro e quais os nossos objetivos de vida.

“Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ela. Que estreita é a porta, e que apertado o caminho que leva para a vida, e que poucos são os que acertam com ela”( Mateus, VII: 13 e 14).

É muito mais fácil, sim, viver na irresponsabilidade, longe dos princípios cristãos. O que dá prazer carnal é mais rápido de sentir, porém é mais penoso de se sofrer as consequências.
É muito mais fácil entregar-se ao adultério do que preservar a fidelidade; que é mais rápido enriquecer roubando ou enganando, do que trabalhando com penar; é melhor assistir a programas sensacionalistas ou que estimulam nossas más paixões do que irmos a uma casa religiosa ou lermos um bom livro.
Enfim, que devido ao atraso de nosso espírito, gostamos mais do que encanta os olhos do que aquilo que nos fala à razão.
Por isso, a humanidade sofre a consequência de seus próprios atos. Estas atitudes nos mostram que o grande mal da sociedade é a ignorância, e não a falta de dinheiro ou a violência. Porque estes últimos só existem devido a falta de conhecimento e principalmente prática dos ensinos de Jesus(Oxalá).

“Se Deus é por nós, quem será contra nós?” ( Paulo, aos Romanos, VIII, 31).

Sim, pois é Jesus(Oxalá) quem diz que se buscarmos primeiro as coisas divinas, todo o restante nos será acrescentado. E o Pai irá nos amparar nos problemas que nos afligirem. Nenhuma angústia, obsessão ou dúvida conseguirá nos tirar do caminho do bem, pois estaremos cientes dos objetivos a que nos propomos.
Este é o momento da mudança interior. Jesus só espera nosso primeiro passo para poder influenciar na vida de cada um de nós.
Ele só espera que façamos de nossa parte para que Ele possa fazer da d’Ele. E então, entrarmos no Reino de Olorum, que nada mais é do que a paz de espírito que tanto almejamos.

– Oferendamos Oxalá quando necessitamos fortalecer ou despertar em nosso íntimo os sentimentos de fé, paciência, tolerância, perdão e compaixão. Quando precisamos colocar em nossas vidas mais esperança e confiança.