Aura


A Aura
“Todos os seres vivos, dos mais rudimentares aos mais complexos se revestem de um halo “halo energético” que lhes corresponde à natureza. A aura é portanto, irradiação provinda da vitalidade dos tecidos vivos tanto vegetais quanto animais. Este fato pode ser comprovado cientificamente pelas fotos Kirlian, onde experiências realizadas, demonstram que a aura envolve corpos celulares de vegetais e animais, e que esta irradiação está diretamente ligada à atividade celular, forte e radiante em uma folha viva, por exemplo, e enfraquece e definha à medida que a atividade celular desta reduz”.

O primeiro cientista a estudar a aura de maneira sistemática foi um médico inglês chamado Walter John Kilner. Este efeito luminoso pode ser fotografado por máquinas, (kirliangrafia) e as pessoas que dedicam-se a essa técnica são, em sua maioria, físicos ou matemáticos, o que isenta de qualquer misticismo ou mágica.

A Aura é o campo energético que cerca toda matéria, portanto tudo que é dotado de estrutura atômica tem aura. Significa que todo e qualquer átomo de uma substância é formado por elétrons e prótons que estão em constante movimento, formando vibrações energéticas eletromagnéticas que podem ser vistas em campos onde exista a matéria viva ou a energia residual de um ser vivo.

A aura humana rodeia todo o corpo físico, com efeito tridimensional, sendo que quanto mais saudável maior será a figura elíptica que o envolve. Em um indivíduo médio ela ocupa entre 2,5 e 3 metros ao redor do corpo. A forma, as cores, a nitidez e a distribuição de seus feixes de luz indicam estado físico, mental, emocional e espiritual.

Estamos trocando energias de forma permanente com nosso ambiente, seja respirando, comendo, eliminando toxinas ou detritos corporais que podemos ver e sentir. Entretanto existe um mundo invisível aos sentidos normais do ser humano. Da mesma forma que existe substâncias tóxicas para o corpo físico, que inclusive podem causar a morte, também existe energias etéricas e astrais. Assim como um ferimento físico pode fazer com que uma pessoa perca grande quantidade de sangue, um buraco etérico pode esvaziar sua energia vital( Duplo Etérico). O mais problemático é que você irá ao médico por diferentes quadros de doenças ou sintomas físicos, que são tratados sem que se elimine a causa real. Em muitos casos sequer será possível detectar algum tipo de problema físico, sendo diagnosticado como “stress” ou “um vírus”. Depois de tomar uma infinidade de pastilhas, fazer exames e mais exames dirão que não encontraram NADA! Só que você sente-se mal, está triste, sente cansaço, chora, falta um pedaço…

sim, um pedaço em alguma parte de seu campo energético, existe um buraco em sua aura, por onde sua energia está sendo drenada e ao mesmo tempo permitindo que entrem detritos energéticos de outras pessoas. Cansaço, sonolência, sensação de frio, sensação de estar sujo, “pegar” olores desagradáveis, extremidades frias são algumas das sensações mais habituais de que sua capa de energia está débil.

Quem necessita viajar em transporte público ou atender pessoas doentes ou estar em contato com muitas pessoas durante o dia certamente passará por situações em que sua energia pode ser vampirizada, sendo absolutamente necessário criar um campo de proteção.

Aura enfraquecida ou desequilibrada

A aura é bastante afetada pelas emoções de medo, inveja, raiva, desejos de vingança, depressão, pensamentos negativos, preocupações e desequilíbrios mentais causados por medicamentos, álcool ou drogas. Quando os estados de perturbação energética se prolongam surgem buracos, rupturas, estreitamentos no campo áurico e escurecimentos nas áreas afetadas.

Esteja atento para os sinais de enfraquecimento de sua energia pessoal.
· fadiga ao conversar por telefone ou pessoalmente com determinadas pessoas,
· transpiração anormal ao estar com certas pessoas,
· lugares que causam desconforto,
· irritação para tratar com um ou outro colega,
· sentir olores desagradáveis que os outros não percebem,
· sono e cansaço diante de situações ou pessoas,
· consumo de bebidas alcoólicas, cigarro e drogas em geral,
· vontade de chorar.

No Plano etérico, cada um dos 7 chacras (centros de energia) corresponde a uma glândula endócrina. Desta forma o sistema endócrino desempenha o papel de transmissor até os chacras do corpo etérico e, inversamente, os chacras transformam a energia vital (que K) repassando ao corpo físico, mediante as glândulas endócrinas.

Os chacras tem 3 funções básicas:
Vitalizar o corpo físico
Promover o desenvolvimento da autoconsciência
Transmitir energia entre os vários níveis.
Chakras

O sistema de chakras é um sistema circulatório por onde circula o Ki (Chi, Prana). Os chakras são vórtices giratórios que se encontram espalhados por todo o corpo e que concentram certas frequências de energia. Funcionam como válvulas e filtros, sendo que o seu desequilíbrio provoca mal-estar. Cada chakraestá ligado a funções físicas e a estados emocionais, estando igualmente associado a uma cor. Quando existem desequilíbrios numa pessoa, estes manifestam-se primeiro nos corpos subtis e no sistema de chakras e depois, se não forem tratados, manifestam-se no corpo físico dando origem a doenças. Quando a doença se instala, o tratamento incide sobre o corpo físico e sobre os corpos subtis.

Existem milhares de chakras espalhados por todo o corpo físico e ainda alguns localizados nos corpos sultis. No entanto e para efeitos de terapia são, habitualmente, considerados os sete principais que se localizam ao longo do eixo central do corpo. Começando por baixo, são eles:

Chakra básico ou da raiz – Está localizado na base da coluna e a sua cor é vermelha. Regula as funções relativas à sobrevivência física, a estabilidade e o sentido prático. Ao nível físico, está ligado às glândulas supra-renais.

Chakra esplênico ou sexual – Está localizado no abdômen inferior, abaixo do umbigo e a sua cor é laranja. Regula a criatividade, a atividade sexual, o prazer e a vitalidade. Ao nível físico está relacionado com os orgãos sexuais.

Chakra do plexo solar – Situa-se na zona do diafragma e a sua cor é o amarelo. Este chakra ajuda o sentido de identidade, autoconfiança e poder pessoal. É o que nos une energeticamente às pessoas que estão na nossa proximidade física e que filtra muito do lixo energético proveniente do ambiente, bem como originado por sentimentos recalcados ou conflituosos. Fisicamente está associado ao estômago, pâncreas e baço.

Chakra do plexo cardíaco – Localiza-se no centro do peito e a sua cor é verde. Este chakra lida com as relações, o desenvolvimento pessoal, a direcção e a partilha. Dirige o fluxo emotivo e está associado ao coração e ao timo.

Chakra laríngeo – Situa-se na garganta, junto à tiróide, e a sua cor é o azul. Regula a comunicação, a verbalidade, a capacidade de expressão e o fluxo de informação.

Chakra frontal ou 3ª visão – situa-se no centro da fronte e a sua cor é o índigo ou violeta. Regula a compreensão, intuição, percepção, conhecimento e organização mental. Fisicamente está relacionado com a glândula hipófise.

Chakra coronário ou da coroa – Está localizado no topo da cabeça e a sua cor é o violeta, branco ou dourado. Este chakra mantém o equilíbrio geral do sistema, canalizando para ele o fluxo de energia Ki. Mantém a sensação de globalidade e induz níveis apurados de percepção, intuição e inspiração.



As mãos

Nas mãos existem chakras que, apesar de serem considerados secundários, são de grande importância pois são pontos de emissão e recepção de influxos energéticos. Em práticas como o Reiki e a cristaloterapia são usados para manipular a energia curativa e aplicá-la no corpo. Assim sendo, os chakras mais importantes que se localizam nas mãos estão:

– no centro das palmas
– na ponta de cada dedo
– no ângulo entre o dedo indicador e o polegar


Os chakras das mãos não têm uma cor específica, sendo-lhes habitualmente associado o dourado ou a cor correspondente ao chakra principal que estiver a ser trabalhado.

Os pés
Da mesma forma que nas mãos, os pés também possuem chakras de alguma importância, por serem o canal de saída da maior parte da energia canalizada. Estes localizam-se ao centro das plantas dos pés e são o nosso ponto de ligação física com a Terra. A sua cor associada é o preto.